Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




por Oldfox, em 17.07.13

GIACOMO CASANOVA - História da Minha Vida












Recebi hoje o primeiro volume da “História da Minha Vida” de Giacomo Casanova, com tradução de Pedro Tamen e editado pela Divina Comédia. Um feito (e um risco) desta novíssima editora que assim faz jus, em audácia, ao cavaleiro aventureiro cujas proezas ficam, assim, gravadas na Língua de Camões. Em pleno Século das Luzes, este homem, profundamente dedicado ao prazer, participa activamente em todas as manifestações da alta sociedade do seu tempo, conhecendo, também, os antros mais pobres e degradados, em busca da satisfação dos sentidos e do amor, que sempre se lhe escapa.O que não admira porque Casanova, que nasceu a 2 de Abril de 1725 em Veneza e morreu a 4 de Junho de 1798, no Castelo de Dux, Boémia – actual República Checa - onde passou os últimos anos ao serviço do Conde de Waldstein e onde escreveu as suas Memórias, rejeita todo o constrangimento, é um homem livre, mesmo quando preso na cadeia de Veneza de onde, aliás, se evade espectacularmente.

Filho de actores, criado na cultura carnavalesca da sua poderosa cidade, negligenciado pelos pais, Giacomo enveredou por uma trajectória de sorte e de azar, ao sabor da aventura, do perigo e das contingências. Apesar de ter estudado no sentido de seguir uma carreira eclesiástica, os escândalos que o rodeiam, desde muito novo, cedo o fazem abandonar as ordens que tinha tomado. Foi soldado, músico, homem de letras, médico (curandeiro), discípulo da Cabala, espião, grande viajante, jogador compulsivo (ganha e perde fortunas com a alegria e desprendimento), conselheiro, cortejador e amante, privou com Voltaire, Goethe e Mozart, testemunhou a Revolução Francesa e as Guerras napoleónicas e deixou um retrato detalhado dos abalos e convulsões do seu tempo.

 

O prefácio desta edição é de Miguel Viqueira – que também seleccionou os textos.

 

Ler, também, “Cartas de Casanova. Lisboa,1757”de António Mega Ferreira, uma belíssima ficção em torno de uma hipotética viagem do veneziano a Lisboa, logo após o Grande Terramoto. Edição Sextante.L 

 

A imagem é do filme Casanova, dirigido por Federico Fellini (1976).

  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:33



Um blogue da literatura, dos livros, dos leitores, dos editores, dos livreiros, dos alfarrabistas, dos desesperados, dos felizes e do que mais aprouver.

Mais sobre mim

foto do autor