Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




por Oldfox, em 18.02.09

Comunidade Leitores Culturgest 1ª 2009


"O Dinheiro e /ou a Felicidade" é o tema que atravessa as nossas leituras nesta Comunidade. Depois de "Status. Ansiedade" de Alain de Botton, discutimos "Money" de Martin Amis, discussão essa que não pude acompanhar, aqui no blog, pelas razões que já conhecem. Tive pena, uma vez que a sessão na Culturgest foi fantástica, acesa, muito útil e entusiasmante.

A próxima obra a ser escrutinada - no dia 25 de Fevereiro - será "O Último Magnate" de Scott Fitzgerald ( 1941). Como sabem, foi o último romance do escritor americano, que o não chegou a acabar. Foi o escritor e crítico Edmund Wilson, amigo de Fitzgerald ( mais amigo para o fim da vida do escritor) quem editou o livro e o fez publicar. "O Último Magnate" é um romance de fim de vida, amargo em relação ao universo muito específico de Hollywood e desencantado no que diz respeito ao "grande sonho americano", em geral. Tal como acontece em "O Grande Gatsby", são os mais idealistas os que sofrem, principalmente de desilusão e vazio, num mundo materialista e fútil.

A história do produtor Monroe Stahr, que possui tudo e nada tem, é paradigmática deste sentimento, desta sensação niilista e "moderna". ( Comparar com "The Waste Land" de T.S. Eliot e ler "A Diamond as Big as the Ritz", um conto do próprio Fitzgerald.)

Para muitos críticos, este romance seria o melhor de Scott Fitzgerald e a personagem de Monroe Stahr é definitivamente considerada como a mais perfeitamente conseguida na sua galeria de figuras.

Algumas pistas para discussão:

- Porquê Hollywood como principal cenário?

- Como definir o judaísmo de Monroe Stahr - atenção ao nome

- Como classificar a forma como Stahr "faz negócios"

- Quais as diferenças - e semelhanças - entre as principais personagens femininas - Cecelia Brady e Kathleen Moore. ( Moore/Monroe) O que é que cada uma representa?

- Porquê as referências enfáticas a aviões?

- O que representa o tremor de terra em Los Angeles? Se é que representa alguma coisa?

- Porque é que Kathleen, a princípio, se sente "ameaçada" por Stahr, pela sua intensidade?

- Stahr tem uma casa por acabar, um amor que não se concretiza, vive para o trabalho, não tem saúde. O que quis o autor dizer ao criar esta personagem?


Bem, com isto, já ficamos com algumas pistas. Não esquecer que o título do livro completo, em inglês, é "The Love of the Last Tycoon: A Western". Revelador, não acham?

Até quarta...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:59


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Um blogue da literatura, dos livros, dos leitores, dos editores, dos livreiros, dos alfarrabistas, dos desesperados, dos felizes e do que mais aprouver.

Mais sobre mim

foto do autor




subscrever feeds