Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




por Oldfox, em 20.06.13

Invejas Literárias I

 

 

INVEJAS LITERÁRIAS I

 

Embora a maior parte das pessoas tente esconder com afã todo o sentimento de inveja que lhe invade o ser – muitas vezes ao ponto de criar indigestões e outras indisposições com consequências quase fatais – poucos são os que desabridamente o confessam. Não sei porquê mas mostrar inveja é, para a maior parte das pessoas que conheço, um pecado mortal. Mas eu arrisco: fiquei cheia de inveja quando chegou o livro de Rogério Casanova, “Trabalhos de Casa, 2008-2012”.

Na linha de pensamento do meu “post” anterior, afinal há críticos literários e bons. Não conheço o Rogério Casanova, apesar de escrevermos para o mesmo jornal – o Público – mas as suas recensões e textos críticos – aqui reunidos - dão-me prazer e ensinam (as duas faculdades essenciais de um texto, para mim.). O seu saber e cultura literária são avassaladores.

(Não, não estou a fazer crítica a um dos meus pares, estou só a dizer que gosto. E, sim, é verdade,  tenho uma inveja danada. Quem me dera publicar um livro assim, confesso!!!!)

Até agora, os meus textos favoritos de "Trabalhos de Casa" são os que referem Martin Amis, Saul Bellow, Jonathan Franzen e, ainda, uma excelente peça sobre Tolstói (pág. 157), intitulada “A Invenção da Empatia”. O prefácio é de Abel Barros Baptista e a edição da Relógio D’Água, Lisboa, 2013.

(Nota: gostaria de ver cada texto separado e não todos seguidos como nesta edição. Mas compreendo que, para fazer tal coisa – “limpando” e dando espaço de respiração – o livro ficaria muito grande. Por isso é avançar e nada de protestos.

 

I am intensely jealous of other literary critics and I don’t have a drop of shame by admitting it. Envy is my sin, among others. Now, Rogério Casanova, a fellow writer in Publico newspaper – whom I don’t know personally - published  his texts in “Trabalhos de Casa, 2008-2012”– Homework, 2008-2012”, Ed. Relógio D’Água, Lisbon, 2013. The texts I like most, so far are about Martin Amis, Saul Bellow, Jonathan Franzen and a piece on Tolstói titled “The Invention of Empathy”.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:37



Um blogue da literatura, dos livros, dos leitores, dos editores, dos livreiros, dos alfarrabistas, dos desesperados, dos felizes e do que mais aprouver.

Mais sobre mim

foto do autor